Fartura no crédito imobiliário para 2011

O ano passado foi marcado pela consolidação do boom da construção e da disparada dos preços dos imóveis.


Com o medo de uma bolha e, por consequência, de uma crise econômica no país, muitos economistas passaram a defender uma diminuição no crédito imobiliário. No entanto, o novo presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, afirmou, na última quinta-feira, que o crédito habitacional brasileiro seguirá em alta em 2011.


Com o estímulo do BC, o presidente da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), Luiz Antonio França, estima que a liberação de recursos para a casa própria cresça entre 40% e 50% até o fim de 2011. Desta maneira, o montante investido em moradias no país chegaria à soma recorde de R$ 105,5 bilhões, podendo financiar a compra de 1,2 milhão de imóveis novos e usados.


De acordo com o BC, os juros para financiamentos imobiliários tendem a se manter estáveis em 2011 devido a grande concorrência dos bancos. Nos contratos de moradias avaliadas em até R$ 500 mil, por exemplo, os juros variam entre 5% e 12,5% ao ano mais Taxa Referencial (TR).


Fonte: Extra - 09/01/2011

Tags:

Últimas Notícias
Arquivo de Notícias

AMMMG - ASSOCIAÇÃO DOS MUTUÁRIOS E MORADORES DE MINAS GERAIS 

Av. Amazonas, 2452 A - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG CEP: 30180-012

(31) 3339-7500 - WhatsApp (31) 99229-0008